Huma

10 conselhos de especialistas sobre o eSocial

Mercado
09/05/2016

Desde quando nasceu, já se sabia da complexidade do projeto eSocial. No entanto, com o passar do tempo e com o amadurecimento do projeto, as empresas foram percebendo que as dificuldades são ainda maiores do que se imaginava.  

Mudança de processos, adequação à legislação trabalhista, adaptações das soluções de tecnologia. As tarefas são muitas e as dúvidas são mais ainda. Então, por onde começar? Para buscar respostas, a Huma ouviu alguns especialistas sobre o tema. Confira:

Por onde começar a implantação do eSocial?

1. “Qualquer projeto desta envergadura e com esse nível de informação só pode começar com a capacitação dos profissionais envolvidos e, principalmente, da alta gestão. Sem o apoio incondicional da alta gestão esse projeto corre o risco de patinar. Outra dica muito importante, é que o sponsor do projeto seja o presidente ou o vice, pois ele irá precisar de uma coordenação com total isenção.”  Jorge Campos - Moderador do grupo Sped Brasil e Sócio-Diretor da Aliz Inteligência Sustentável 

2. “Faça uma análise do material já disponibilizado. Acompanhe as novidades, participe dos eventos que tratam do assunto e invista no desenvolvimento de aplicações que proporcionem mudanças estruturais na forma de prestar informações pelos empregadores, privilegiando a integração dos processos. Lembre-se de que uma mesma informação passará a afetar múltiplos direitos e obrigações fiscais e trabalhistas. Portanto, para as empresas, é importante reorganizar as informações necessárias para a adaptação ao novo procedimento. A padronização e adequação das estruturas da base de dados passam a ser fundamentais para os ajustes com os padrões constantes dos leiautes do eSocial.” Henrique Santana - Gerente Nacional do FGTS

3. “Todo mundo vai ter que se preparar para o eSocial. O projeto vai ser aplicado tanto para iniciativas públicas quanto para privadas. Mais cedo ou mais tarde esse sistema será implantado e quem não estiver de acordo terá mais dificuldades de adaptação. Por isso, sugiro que as empresas analisem seus próprios processos e cobrem dos fornecedores de software que eles estejam devidamente atualizados.” José Alberto Maia - Coordenador do eSocial no MTE

esocial

Como o RH deve atuar frente ao projeto?

4. “O RH deve ser mais estratégico, pois ele é o responsável por conscientizar os envolvidos como colaboradores, gestores e diretoria. Além disso, ele deve encabeçar a mudança de cultura, principalmente, no que tange ao cumprimento dos prazos. Para ser uma área que agrega ainda mais valor, o RH precisa dar atenção ao eSocial. Não restam dúvidas de que, no futuro, quando o projeto estiver em vigor e as organizações mais automatizadas, a gestão de pessoas dará um salto no quesito estratégia, já que passará a se envolver menos em assuntos processuais.” Sáttila Silva - Gerente de Planejamento da LG lugar de gente

Conheça os outros conselhos fazendo o download gratuito do nosso ebook “10 conselhos de especialistas sobre o eSocial”. Clique aqui.

Notícias relacionadas: 

Seis dicas para se preparar para o eSocial

A sua empresa está preparada para o eSocial?

Já escolheu os parceiros que irão apoiar sua empresa com o eSocial?

Comentários

X

Receba as principais atualizações do Portal Huma

Fique por dentro das novidades da área de gestão de pessoas. Assine a newsletter do Portal Huma e receba as principais informações da semana!

Enviar

https://www.lg.com.br/