Huma

Boa parte dos profissionais acredita que amizade com o chefe prejudica a carreira

Mercado
17/04/2012

Ao contrário do que muitos possam pensar, nem todos os profissionais acreditam que ter amizade com o chefe é positivo para a carreira. Dos entrevistados por uma pesquisa da Trabalhando.com, 48% acham que a amizade com o superior pode prejudicar a carreira.

Desses profissionais, 33% entendem que o problema é que muitos colegas confundem trabalho com vida pessoal, e que aumento de salário ou mesmo promoções estão sendo recebidas por conta dessa amizade.

Outros 15% acreditam que os outros colegas podem olhá-lo de forma diferente. Dos demais entrevistados pela pesquisa, 52% acham que a amizade não atrapalha e, mais do que isso, acham até que pode harmonizar o ambiente profissional.

O diretor-geral da Trabalhando.com, Renato Grinberg, explica que uma relação que vai além do profissional pode otimizar processos e facilita o diálogo, porém, sem cuidado, pode gerar uma intimidade que atrapalha o trabalho.

Para essa relação entre chefe e funcionário, alguns conselhos podem ser bastante úteis. Nesse sentido, observe uma lista de dicas elaborada pelo especialista:

Para o funcionário amigo:

1. Se você e seu chefe já eram amigos, não exponha nada que possa se transformar em piada, como apelidos ou histórias engraçadas;

2. Evite fazer comentários do que vocês fazem ou aonde vão fora do horário de trabalho;

3. Não aproveite os momentos de lazer com o chefe para criticar colegas ou fofocar sobre eles;

4. Cuidado: alguns chefes se aproximam dos subordinados para arrancar informações pessoais. Dependendo do gestor, tudo o que você disser poderá ser usado contra você e não a seu favor;

5. É preciso colocar sua carreira em primeiro lugar; não tenha medo de desapontar seu “chefe/amigo”, caso surja uma oportunidade em outra empresa.

Para o chefe amigo:

1. Muito cuidado com um funcionário que se mostra exageradamente amigo: ele pode estar mal intencionado;

2. Não abra assuntos estratégicos da empresa nos seus momentos de descontração. Isso pode colocar em jogo seu cargo de confiança;

3. Não misture as coisas: não promova um funcionário só por amizade. Ele precisa ter competência para assumir novas funções e, se der errado, o maior prejudicado pode ser você;

4. Aja naturalmente com seu “amigo/funcionário”, o suficiente para que a relação de amizade não seja lembrada;

5. Separe bem as coisas, pois em momentos críticos, como uma demissão, por exemplo, você pode se enrolar. Outro situação delicada é a de dar ou receber feedbacks: a crítica pode ser levada para o lado pessoal, e isso pode prejudicar o trabalho.


Essa notícia foi publicada no Administradores, em 12/04/12.


 

Comentários

X

Receba as principais atualizações do Portal Huma

Fique por dentro das novidades da área de gestão de pessoas. Assine a newsletter do Portal Huma e receba as principais informações da semana!

Enviar

https://www.lg.com.br/