Huma

Empresas inovam na comunicação interna

Mercado
14/09/2011

A comunicação interna vem se tornando cada vez mais estratégica para as empresas. Por conta disso, a ferramenta recebe investimentos crescentes, ganha corpo e se profissionaliza. “As companhias estão percebendo que se comunicar adequadamente com os colaboradores é vital para o crescimento e para o desenvolvimento tanto das organizações quanto dos empregados”, explica o consultor organizacional Ricardo Piovan. “Afinal, uma boa comunicação interna alinha as determinações da empresa e de seus funcionários, além de criar neles um sentimento de pertencimento”, complementa.

Apostar na tecnologia como meio para potencializar a comunicação interna é uma das soluções que as empresas têm encontrado para divulgar mensagens e informações aos seus funcionários. A Cisco, fornecedora de equipamentos de redes de comunicação, foi buscar inspiração nas redes sociais para criar a IWE (Integrated Workforce Experience), uma ferramenta que funciona nos moldes do Facebook e do Orkut, mas com acesso exclusivo a funcionários da empresa.

Todos os funcionários têm acesso à rede social interna e permissão para customizar a sua página de entrada. O programa funciona como um grande portal de uma rede social interna, agrupando as informações mais relevantes para cada um. A ferramenta permite ainda que os funcionários participem de comunidades de interesse, postem informações, criem ou participem de discussões sobre determinados assuntos, atualizem-se sobre eventos, entre outras atividades. “A IWE possibilita uma maior interatividade entre funcionários, facilita a localização de informações e incentiva a colaboração diária e aproxima os colaboradores”, explica Marco Barcellos, diretor de Marketing da Cisco.

Para o diretor, o programa representa um avanço. “Geralmente as tecnologias eram desenvolvidas dentro das empresas e as pessoas tinham que aprender a usar aquela ferramenta para incluí-la no trabalho. O que percebemos nos últimos tempos é que o caminho está sendo inverso. Estamos nos apropriando de conhecimentos da tecnologia de massa, como as redes sociais, e trazendo essas ferramentas para dentro do local de trabalho”, afirma.

Para evitar que o meio virtual torne a comunicação falha, a Cisco busca também a interação constante entre as pessoas. A cada trimestre, por exemplo, o presidente da empresa faz uma reunião com todos os funcionários por videoconferência. “Se ele está em São Paulo, os funcionários daqui assistem pessoalmente e para o resto do país transmitimos a reunião por vídeo em tempo real. Não se trata de um simples programa de TV, pois além de assistir, as pessoas podem interagir, perguntar e conversar durante essa reunião”, diz Barcellos.

Mensagens com humor

Enquanto umas empresas fazem uso intensivo da tecnologia, outras optaram por mecanismos mais presenciais para transmitir informações aos funcionários. Na Teleperformance, empresa de contact center, a escolha recaiu sobre o humor como agente de informação. Há cerca de um ano a empresa criou o programa batizado de Promotores da Alegria. Formado pelos próprios colaboradores, o grupo, por meio de técnicas teatrais e de improviso, divulga temas institucionais importantes de maneira descontraída e leve. “É uma forma de disseminar os valores globais da companhia, como respeito, responsabilidade e empatia, além de reforçar as mensagens que queremos passar à nossa equipe”, comenta Paulo César Salles Vasques, presidente da Teleperformance no Brasil.

O grupo tem atividades semanais e atua em campanhas de integração, motivação e responsabilidade social, treinamentos internos, orientações sobre práticas e processos e comunicação de resultados da empresa. No Brasil, a Teleperformance contrata, em média, cerca de duas mil pessoas por mês. Portanto, ações como esta são essenciais para manter o baixo índice de turn over, que não chega a 4%, segundo dados da companhia.

A visita dos promotores é semanal e depende da demanda de informações. Geralmente as apresentações são destinadas a públicos específicos, no próprio local de trabalho, mas quando o assunto deve atingir toda a unidade, o grupo e seu público se reúnem em áreas de convivência, como a lanchonete, e fazem paródias de programas e apresentadores de televisão.

A Teleperformance também inclui mídias sociais nos projetos de comunicação interna da companhia. Por meio de redes sociais, ela promove a integração de colaboradores de todo o mundo. Um exemplo é o festival de talentos For Fun, adotado nos 50 países em que a empresa atua. O colaborador deve escolher entre as modalidades arte, música ou dança e postar, em um canal do Youtube, um vídeo com a apresentação. Uma comissão formada por diretores da Teleperformance seleciona os melhores para que se apresentem ao vivo, no teatro da empresa. Os familiares dos profissionais também são convidados, o que motiva os colaboradores participantes e envolve a empresa como um todo.

Essa notícia foi publicada no Canal RH, em 07/09/2011.

Comentários

X

Receba as principais atualizações do Portal Huma

Fique por dentro das novidades da área de gestão de pessoas. Assine a newsletter do Portal Huma e receba as principais informações da semana!

Enviar

https://www.lg.com.br/