Huma

Estresse afeta milhares de profissionais brasileiros e pode gerar danos irreversíveis à saúde

Mercado
04/11/2013

Chegar ao topo é o objetivo de quase todo profissional que trabalha em grandes empresas. No entanto, o maior status profissional e salarial é diretamente proporcional aos níveis de estresse. Para o médico do Centro de Medicina Nuclear da Guanabara (CMNG), Eduardo Duarte, o ritmo alucinado e o pouco tempo para cuidar da saúde física e mental podem abrir espaço para esse transtorno, que se não tratado, pode contribuir para o aparecimento de várias doenças como isquemia coronariana, derrames, doenças do trato digestivo, doenças da pele, entre outras.

“Sintomas como irritação, angustia, taquicardia, diminuição do rendimento, alteração do sistema imunológico que contribui para aparecimento de herpes e outras infecções virais e bacterianas são alguns dos sinais de estresse. O nível de estresse elevado leva também ao aumento da pressão arterial de muitos profissionais que atuam diariamente sob pressão, podendo assim, desencadear doenças mais graves e até mesmo irreversíveis à saúde”, alerta.

Duarte ressalta que o check up é um importante aliado na prevenção, além de auxiliar a identificar doenças e seus fatores de risco em estágios bastante iniciais, quando as chances de cura são maiores. Segundo dados recolhidos com cerca de mais de 1.300 pacientes que realizaram check-up entre janeiro e dezembro de 2012 no Centro de Medicina Nuclear da Guanabara (CMNG), os executivos – que aparecem na lista das profissões mais estressantes – devem cuidar mais da saúde. Segundo o levantamento, de 2011 para o ano passado foi registrado um aumento no índice de estresse: 64% das pessoas que fizeram os exames periódicos em 2012 apresentam níveis elevados de estresse, em 2011, a taxa foi de 58%.

Para o médico do CMNG os números são resultado de diversos fatores como o excesso de trabalho, extensão do local de trabalho para a residência com a "facilidade" da internet, falta de tempo para o convívio com a família, sentimento de culpa por não poder realizar tudo a contento, gerando elevadas cargas de estresse. Questões que contribuem para que a preocupação com a saúde seja colocada em segundo plano.

Mas os males da tensão no ambiente de trabalho não afetam somente os executivos. Muitas profissões geram alta carga de adrenalina e estresse, como exemplo, os técnicos de futebol. Recentemente, o atual técnico do Botafogo, Oswaldo de Oliveira, foi socorrido na beira do gramado com Arritmia Cardíaca e foi exemplo de profissionais que lidam com pressão por resultados o tempo todo, e que se não derem a devida atenção à saúde correm sérios ricos de sofrerem com infartos do miocárdio que pode gerar danos irreversíveis ou até mesmo levar à morte.

Uma das grandes preocupações das equipes de saúde, o estresse tem sido apontado como uma das principais causas de afastamentos e acidentes no trabalho segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Sobrecarga, pressão e desvalorização foram apontadas como algumas das principais causas do estresse, que afeta 70% dos brasileiros.

 


*Essa notícia foi publicada no site Administradores, em 30/10/2013

Comentários

X

Receba as principais atualizações do Portal Huma

Fique por dentro das novidades da área de gestão de pessoas. Assine a newsletter do Portal Huma e receba as principais informações da semana!

Enviar

https://www.lg.com.br/