Huma

Para pesquisadora, idosos terão espaço garantido no mercado de trabalho

Mercado
09/02/2011

 

“Idosos serão a bola da vez do mercado”, afirma a diretora da consultoria de RH Solução Labor, Suyen Miranda. Para ela, cada vez mais as empresas darão preferência a profissionais qualificados e capazes de trazer resultados com a melhor relação custo-benefício.

“O profissional experiente tem como diferencial uma racionalidade e maturidade que facilitam o equilíbrio emocional”, afirmou a pesquisadora em nota. “Esse aspecto aliado a uma boa base acadêmica e contínuo aprendizado fazem dele o objeto de desejo das empresas”, disse.

Com o aumento da expectativa de vida e a consequente mudança na estrutura etária do País, pessoas com idade para se aposentar acabam prolongando sua vida útil no mercado de trabalho e mudando o cenário corporativo.

Experiência

“Pessoas que se aposentaram há alguns anos têm sido realmente procuradas e a resposta delas tem sido boa, mesmo levando em conta que precisam de informações quanto a inovações tecnológicas”, diz. Para a pesquisadora, contudo, os idosos não apresentam resistência para aprender a utilizar a tecnologia, pois eles têm a consciência de que a tecnologia os ajudará.

A pesquisadora ainda aponta que os idosos conscientes de seu papel na estrutura organizacional tendem a lidar melhor com o equilíbrio entre produção e vida pessoal. O estresse, comum no mercado de trabalho, afeta em menor grau os profissionais com mais de 60 anos de idade, devido à experiência acumulada por eles.

“Uma profissional me disse que mesmo em situações complicadas ela se lembra que no passado havia muito menos tecnologia e ainda assim as relações de negócios eram bem-sucedidas, portanto no cenário atual instabilidades são obstáculos totalmente transponíveis e que não devem requerer mais de cinco minutos de tensão”, conta Suyen.

Potencial

A pesquisadora também constata que um dos motivos para que os idosos consigam manter um equilíbrio entre o pessoal e o profissional refere-se ao fato de eles darem importância à qualidade de vida. “O idoso já é um consumidor potencial exigente, gosta de qualidade e reconhece nos seus pares competência e credibilidade”, afirma.

Com renda maior, qualidade de vida e vaga no mercado de trabalho, os idosos passam a ser um mercado atraente e criam novas demandas de consumo. “Mais e mais idosos estarão presentes e criarão demandas de consumo, como já vem ocorrendo nos empreendimentos imobiliários, viagens, entretenimento e educação”, completa Suyen.

Essa notícia foi publicada no Administradores, em 08/02/11.

Comentários

X

Receba as principais atualizações do Portal Huma

Fique por dentro das novidades da área de gestão de pessoas. Assine a newsletter do Portal Huma e receba as principais informações da semana!

Enviar

https://www.lg.com.br/