Sala de imprensa

Área de TI define o foco para 2006 e 2007

Clippings 02/04/2006 Veículo: Folha de São Paulo

Pesquisa mostra as áreas de tecnologia que terão crescimento e trarão oportunidades para profissionais


O mapa de investimentos de tecnologia das empresas para 2006 e 2007 está traçado. Inclui governança corporativa, RFID (tecnologia de identificação por radiofreqüência), VoIP (voz sobre IP), ERP (sistema de gerenciamento de negócios) e BI (Business Intelligence). Para o ano que vem, as prioridades abarcam, ainda, "thin client" (solução de valor reduzido e configuração otimizada) e WiMax (tecnologia sem fio de acesso a longa distância).
Feita com 1.040 empresas, a pesquisa, elaborada pelo ISF (Instituto Sem Fronteiras) e pela Sucesu (Associação de Usuários de Informática e Telecomunicações) entre novembro de 2005 e fevereiro deste ano, mostra que há uma expectativa de crescimento médio de 8% em investimentos nos departamentos de TI (tecnologia da informação) de tais companhias.
É hora, portanto, de aproveitar o panorama otimista do mercado, analisam os executivos da área. Quem souber decodificar essas siglas e implementá-las no ambiente corporativo está um passo a frente no mercado de trabalho.
Na Impsat, a previsão é de um aumento de 5% a 10% no número de funcionários apenas neste ano. Especialistas em desenho e engenharia de redes e profissionais de operação técnica de redes estão na lista de prioridades da firma.
Os salários acompanham a demanda. Gerentes de projeto complexo de nível pleno, por exemplo, chegam a ter rendimento de R$ 6.000, segundo vice-presidente da firma, Marcos Malfatti.
Ele ressalta, no entanto, que a chance de inserção no mercado para profissionais especializados vai além dos tradicionais postos nas companhias. "Há consultores em DBA Oracle [pessoas responsáveis pela instalação, administração e suporte do banco de dados das corporações] que cobram de R$ 200 a R$ 300 por hora".

Faltam profissionais
“Buscamos profissionais com graduação em informática", afirma o diretor de tecnologia e desenvolvimento da LG Informática, Eduardo Rodrigues da Cunha.
A empresa, que ampliou em 57% o quadro de colaboradores em 2005, contratou 18 pessoas no mês passado e procura outros 35, todos para a área de informática.
"A princípio, procuramos os que terminaram o ensino superior. Mas, dada a escassez de alguns profissionais, não descartamos chamar quem tenha apenas uma boa experiência na área."

https://www.lg.com.br/