Sala de imprensa

Tecnologia aponta carreira promissora

Clippings 30/12/2010 Veículo: Comtec

Mercado de trabalho exigente e falta de profissionais qualificados fazem com que sobrem vagas no setor em todo o País. Estimativas apontam que já no ano de 2012 a área de TI sofra com apagão de mão de obra bem preparada

Com o mercado de trabalho mais crescente e mais exigente a cada dia, sobram vagas e faltam profissionais qualificados nos campos que envolvem as áreas de tecnologia da informação. Pesquisas avaliam que a situação é tão crítica que já em 2012 as empresas sofrerão com um apagão de profissionais.

Tamanho déficit criou uma ótima situação para aqueles que já ingressaram no mercado: salários altos para atrair o bom profissional. E, para os que pretendem fazer carreira em TI, as promessas são promissoras. Um profissional iniciante tem garantia de um salário entre R$ 3 mil e R$ 4 mil, sendo que, no auge de sua carreira, ele poderá receber R$ 20 mil ao mês.

Ainda assim, a demanda por estes profissionais tem superado a oferta dos mesmos. A presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos em Goiás (ABRH-GO), Dilze Percílio, conta que uma empresa leva duas vezes mais tempo para encontrar uma pessoa qualificada nesta área do que para preencher qualquer outra vaga.

O aumento da procura tem uma explicação. De acordo com Dilze, "nos últimos anos, empresas dos mais diversos setores têm tomado conhecimento da importância em se investir em tecnologia da informação para aprimoramento de seus recursos". Ainda segundo ela, a "TI deixou de ser um simples departamento na empresa, como a salinha do CPD, e passou a ser importante para outras áreas, como a gestão de produção, por exemplo. Com isso, ela hoje está ramificada em toda a empresa".

A presidente explica que a escassez de mão de obra não se dá apenas por culpa dos candidatos. "As empresas querem contratar pessoas com três ou quatro anos de experiência. Mas como, se não dão espaço para isso?", pontua. Para ela, os contratantes devem investir na formação do bom profissional, com a aplicação de cursos e com incentivos à qualificação.

Foi o que fez a LG Sistemas ao criar o Programa LG Formando Talentos, que qualifica profissionais da "comunidade de software" de acordo com as áreas que mais interessam a empresa. No último mês, a empresa formou, em parceria com o Instituto Dotis, a 15ª turma de alunos do curso de Especialização em Análise e Desenvolvimento de Software.

Na ocasião em que 12 profissionais foram diplomados, o aluno Diego de Paula recebeu homenagem por se destacar. Para ele, a iniciativa da LG proporciona o conhecimento necessário para complementar a faculdade se tornar um bom desenvolvedor. "Foi uma experiência única. Entrei no curso meio sem querer e acabei me apaixonando pela área de desenvolvimento", conta.

De acordo com o diretor de mercado da LG Sistemas, Gustavo Reis Teixeira, as universidades não preparam o profissional para a realidade das empresas, o que dificulta a entrada dos alunos nas empresas. Entretanto, ele garante ser imprescindível a formação acadêmica. "Um bom profissional de TI, um engenheiro de software, por exemplo, deve possuir sólida formação acadêmica e vontade de progredir."

As empresas de TI no Brasil crescem 4,8% por ano e o lucro só aumenta. Em média, o mercado movimenta mais de 44 bilhões por ano, de acordo com dados da pesquisa Softex 2009 / Assespro. Em todo o mundo, este montante ultrapassa a marca dos R$ 3 trilhões.

Clique aqui para ler esta notícia direto da fonte.

Agende uma reunião

Entre em contato conosco e aproveite para bater um papo com um de nossos especialistas.

Preencha todos os campos marcados!

https://www.lg.com.br/